A Etimologia do Risco. Herança Ibérica ao Mundo? Breve e Despretensiosa Teoria

Autores

  • Paulo Silva Fernandes Investigador Doutorado Integrado no Centro de Estudos Justiça e Governação, Escola de Direito da Universidade do Minho (Braga, Portugal)

DOI:

https://doi.org/10.22171/rej.v20i32.2266

Resumo

O presente estudo versa sobre a questão, colocada em sede de História do Direito e na Sociologia, da origem etimológica da palavra “risco”, que acabaria por, entre outros significados, caracterizar as chamadas Sociedades do Risco. Nele tratamos da história e evolução (e aplicação) da palavra, aparentemente ligada aos seguros marítimos, do Tratado de Seguros de Pedro de Santarém e, fundamentalmente da história do LLoyd’s. A questão não possui resposta cabal a final, mas constitui, esperamos, um desafio para os eventuais interessados a investigarem sobre a matéria.

Biografia do Autor

Paulo Silva Fernandes, Investigador Doutorado Integrado no Centro de Estudos Justiça e Governação, Escola de Direito da Universidade do Minho (Braga, Portugal)

DH-CII (Direitos Humanos - Centro de Investigação Interdisciplinar da Escola de Direito da Universidade do Minho, Braga, Portugal

Downloads

Publicado

2018-06-12

Como Citar

FERNANDES, P. S. A Etimologia do Risco. Herança Ibérica ao Mundo? Breve e Despretensiosa Teoria. Revista de Estudos Jurídicos da UNESP, Franca, v. 20, n. 32, 2018. DOI: 10.22171/rej.v20i32.2266. Disponível em: https://seer.franca.unesp.br/index.php/estudosjuridicosunesp/article/view/2266. Acesso em: 16 jun. 2024.

Edição

Seção

Cidadania Social e Econômica e Sistemas Normativos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Obs .: Este plugin requer que pelo menos um plugin de estatísticas / relatório esteja ativado. Se seus plugins de estatísticas fornecerem mais de uma métrica, selecione também uma métrica principal na página de configurações do site do administrador e / ou nas páginas de configurações do gerente da revista.