POR PROMOÇÃO E CONTROLE, O FUTEBOL ABSORVE O INTERIOR PAULISTA

Agnaldo Kupper

Resumo


Necessário entender como se processou e processa a apropriação do futebol entre os que dele fizeram e fazem um meio para atender a objetivos pessoais, familiares e de grupos. Não se pode negar que, particularmente no Brasil, a prática futebolística está inserida nas relações sociais e, como tal, sujeita a novas participações, a novos sentidos e significados. Desta forma, é parte integrante das mudanças engendradas pelo processo histórico do país. Favorecer o “jogo da bola” trouxe benefícios, tanto aos que da prática se apropriaram e apropriam-se como fonte de lazer, quanto aos favorecedores, beneficiados em seus interesses pessoais, familiares, comerciais e/ou políticos.


Texto completo:

PDF

Referências


BAROFFALDI, Vicente Henrique. Ferroviária em Campo: seis décadas de futebol da Ferroviária de Araraquara. Campinas: Pontes Editores, 2010

BENÉVOLO, Ademar. Introdução à história ferroviária do Brasil: estudo social, político e histórico. Recife: Folha da Manhã, 1953

BETTINI, Marco Antonio. Análise sociológica do processo de desenvolvimento dos principais clubes de futebol do Estado de São Paulo no final do século XIX e começo do século XX: influência da urbanização, ferrovias e Rio Tietê. São Paulo: tese de Livre Docência. Universidade de São Paulo, 2013

BUARQUE, Chico. O moleque e a bola. In: COELHO, Eduardo (Org.). Donos da bola. Rio de Janeiro: Língua Geral, 2006.

CAPALBO, Clóvis Roberto. Jaboticabal Atlético 1911-1961. Jaboticabal: edição do autor, 1961

QUECINI, Vanda Maria. Usina Santa Bárbara, um espaço para a história, uma história para a memória, uma memória para um espaço. SP: Fapesp, 2000. Relatório de iniciação científica.

RAMOS, Igor F. Comercial: uma paixão centenária. Ribeirão Preto: edição do autor, 2011

RODRIGUES, Milton; PAULA, Vinicius. América 60 anos: almanaque do futebol Rio-Pretense. São José do Rio Preto: Editora Nova Graf, 2008

SANTOS NETO, José M. Visão de jogo: primórdios do futebol no Brasil. São Paulo: Cosac & Naify, 2002.

SANTOS, Joel Rufino. História política do futebol brasileiro. São Paulo: Brasiliense, 1981.

TONINI, Marcel Diego. Ferrovia e futebol: o caso da Companhia Paulista de Estradas de Ferro na cidade de Rio Claro. Araraquara: monografia, Unesp, 2006.

WISNIK, José Miguel. Veneno remédio: o futebol e o Brasil. São Paulo: Cia das Letras, 2008




DOI: http://dx.doi.org/10.18223/hiscult.v9i1.2810

DOI (PDF): http://dx.doi.org/10.18223/hiscult.v9i1.2810.g2755

 

Licença Creative Commons A Revista História e Cultura, ISSN: 2238-6270, Franca, SP, Brasil, está licenciada sob uma Licença Creative Commons