A MIGRAÇÃO ECONÔMICA INTERNACIONAL: PERSPECTIVA CONTRA-HEGEMÔNICA

Autores

  • Fernanda da Rosa Cristino Universidade Federal de Santa Maria - RS

DOI:

https://doi.org/10.22171/rej.v19i29.1554

Resumo

Resumo - Considerando a necessidade de contribuições qualificadas para o debate público a respeito do estrangeiro na ordem contemporânea, a preocupação em evitar que discriminações relacionadas ao exercício dos direitos humanos ocorram entre esse e os nacionais, surge a relevância da análise das perspectivas que esse espaço-tempo produz. Em vista do exposto, este estudo propõe a interpretação da migração econômica internacional sob a perspectiva da política da diferença e da ecologia dos saberes. Para tanto, ampara-se nas percepções de Giuliana Redin, autora que constrói a ideia da imigração como um direito humano; na posição crítica de Boaventura de Sousa Santos, que analisa as implicações da abordagem do cultural no cerne da sociologia das ausências e em Enrique Leff, quanto à relevância das distinções para a construção de sociedades sustentáveis sob a ótica da política da diferença. A abordagem monográfica se ampara na análise bibliográfica, organizada a partir de resumos e resenhas.

 Palavras-chave: Direitos humanos. Ecologia dos sabers. Imigração.

Biografia do Autor

Fernanda da Rosa Cristino, Universidade Federal de Santa Maria - RS

Mestranda PPGD-UFSM/RS; Pesquisadora do MIGRAIDH; Perita criminal IGP/RS.

Downloads

Publicado

2016-05-19

Como Citar

CRISTINO, F. da R. A MIGRAÇÃO ECONÔMICA INTERNACIONAL: PERSPECTIVA CONTRA-HEGEMÔNICA. Revista de Estudos Jurídicos da UNESP, Franca, v. 19, n. 29, 2016. DOI: 10.22171/rej.v19i29.1554. Disponível em: https://seer.franca.unesp.br/index.php/estudosjuridicosunesp/article/view/1554. Acesso em: 22 jul. 2024.

Edição

Seção

Cidadania Civil e Política e Sistemas Normativos